USINAS DE RECICLAGEM

Praticamente todo resíduo gerado em uma empresa durante o processo produtivo pode ser reciclado e/ou reaproveitado assim como o nosso “lixo” domiciliar. O fator determinante para que o material possa ser processado e se tornar um novo produto é a existência de uma triagem eficiente minimizando ao máximo a contaminação dos materiais. Quanto mais separados estão os resíduos, maior valor de mercado os mesmos possuem.

A usina de reciclagem ou central de Triagem é o local onde ocorre a separação dos resíduos sólidos. Essa separação pode ser feita manual ou automaticamente. Seu funcionamento é baseado na transformação dos materiais recicláveis coletados. Esses materiais são:

– Papel;

– Alumínio;

– Plástico;

– Vidro;

– Orgânico

– Outros

 

Para que qualquer tratamento de resíduos sólidos tenha êxito, é necessário separá-lo considerando suas características físico-químicas. Quanto melhor for a separação dos resíduos, maior o seu valor agregado. Além disso, é somente a partir da capacidade de triagem desses materiais em um município ou empresa, que podemos dimensionar as usinas de reciclagem, de biogás, compostagem ou aterros sanitários.

Após a triagem, o material a ser reciclado é separado e depois prensado. Depois disso, finalmente o resíduo é direcionado ou vendido para diferentes empresas que atuam em setores diversos e necessitam desse material para a fabricação de novos produtos.

É importante salientar que esse processo de reciclagem se torna muito mais eficiente quando o resíduo a ser coletado já está devidamente separado da forma correta.

Infelizmente muitos dos produtos que podem ser reciclados acabam sendo rejeitados no processo de triagem por razões como excesso de sujeira, presença de resíduos orgânicos e contaminação por óleo, entre outros.

Para que o processo de reciclagem nas usinas seja cada vez mais eficiente é necessária uma maior conscientização da população quanto a separação de seu lixo de forma correta, assim como dos materiais que podem ser reciclados.